Canhotos e destros vêem mundo de forma diferente, diz pesquisa

As áreas do cérebro envolvidas com a visão seriam diferentes em destros e canhotos. Os canhotos e destros vêem o mundo de forma diferente, segundo cientistas.

Psicólogos descobriram que eles usam lados opostos de seus cérebros quando vêem, e entendem, uma imagem. O estudo é da Universidade de Birmingham, na Grã-Bretanha, e os detalhes foram publicados na revista Nature Neuroscience.

Os pesquisadores demonstram que as pessoas destras usam o hemisfério direito do cérebro para enxergar o todo de uma imagem, como por exemplo, uma floresta.

Quando concentram seu olhar no detalhe – por exemplo, as árvores na floresta – eles usam o hemisfério esquerdo. Os canhotos fazem exatamente o contrário.

Técnica

Já se sabia que ser destro ou canhoto também está associado com as diferenças na maneira com que entendemos a linguagem e, possivelmente, a orientação espacial.

Nesta pesquisa da Universidade de Birmingham, os cientistas usaram uma técnica chamada Transcranial Magnetic Stimulation (TMS, sigla em inglês para Estímulo Magnético Transcraniano).

Os pesquisadores aplicaram TMS no lobo parietal direito ou esquerdo, na parte de trás do cérebro, enquanto voluntários se concentravam nos detalhes de um estímulo visual.

O estímulo no lado esquerdo do cérebro tornava mais difícil para os destros prestar atenção nos detalhes. O estímulo no lado direito tinha esse efeito sobre canhotos.

Suscetibilidade

“Nas pessoas destras, o hemisfério direito vê a imagem como um todo, enquanto o hemisfério esquerdo se concentra nos detalhes”, disse o professor Glyn Humphreys, da Escola de Psicologia da Universidade de Birmingham.

“Descobrimos, porém, que nas pessoas canhotas, isso é completamente ao contrário”.

“Não apenas a função da linguagem, mas até mesmo a maneira como vemos o mundo depende de sermos destros ou canhotos.”

Segundo o professor Humphreys, as descobertas sugerem que um dano cerebral afetaria a capacidade deles de ver detalhes de forma diferente. É possível ainda que a leitura, que requer entender muitos detalhes pequenos, pode se desenvolver de forma diferente.

Pesquisa sugere que as pessoas canhotas são mais suscetíveis a uma gama de problemas, incluindo alergias, doenças auto-imunológicas, depressão, uso de drogas, epilepsia, esquizofrenia e problemas para dormir.

Acredita-se que os canhotos tenham menor habilidade espacial e, portanto, mais chances de morrer em acidente. No entanto, um estudo publicado pelo jornal The Lancet sugere que não há verdade na teoria de que os canhotos têm mais probabilidades de morrer prematuramente.

Fonte visitada em 17/09/2020

 
Tags:, ,