A lateralidade desperta interesse como potencializadora de performance em esportes de combate. Mas, até que ponto?

Você sabia que os canhotos tem uma data especial no calendário? Ao longo da história, muitos deles foram tratados como indivíduos especiais por se destacarem em várias modalidades esportivas. Na luta, são inúmeros os casos, como os boxeadores referências mundiais: Manny Pacquiao, Oscar De La Roya e Mike Tyson. No MMA, a lista é grande, com destaques para Rogério Minotouro, boxeador amador durante grande parte da carreira, Vitor Belfort, Mirko CroCrop, Rafael dos Anjos, Demian Maia, Conor McGregor, Holly Holm e muitos outros.

Esse conceito de lateralidade, de quando um indivíduo usa um dos lados do corpo de forma preferencial com mais precisão e força, é visto com certa importância na performance atlética.

É um mecanismo mais visível e impactante em esportes que envolvem dinamismo e interatividade entre indivíduos, como acontece no tênis, beisebol e na luta, por exemplo. Já na natação e no atletismo, isso não ocorre, por se tratar de esportes individuais, não havendo interferência dos adversários.

Por outro lado, cientistas acreditam que se a lateralidade esquerda oferecesse desvantagem ao indivíduo, essa característica teria sido excluída através de processos de seleção genética durante nossa evolução. O que não é o caso.

O fato é que os canhotos são minoria no planeta, representando 13% da população. Mas será que fazer parte desse seleto grupo tem suas vantagens nos esportes de combate?

Primeiro vamos começar pelas claras diferenças na forma de posicionamento do corpo na ação de um combate. Durante a luta em pé, o lutador canhoto, geralmente, luta na posição southpaw, com o pé direito à frente, enquanto aqueles com dominância no lado direito, usam a posição ortodoxa, na posição invertida. Cerca de 80% dos lutadores usam a forma ortodoxa, contra 17% na forma southpaw. Mas isso não é regra geral.

Dois grandes exemplos foram Oscar De La Roya e Mike Tyson. Dois canhotos que lutavam na forma ortodoxa, e que foram grandes boxeadores. Eles ganhavam a vantagem da surpresa pois seus jabs eram mais fortes e quando trocavam a base durante a luta, eram implacáveis. Mas suas marcas poderosas ficaram registradas por seus ganchos de esquerda.

No boxe, a lateralidade esquerda parece conferir certa vantagem na luta de acordo com os números. Poucos trabalhos científicos foram realizados para responder a essa pergunta, e um deles, uma pesquisa envolvendo lutadores turcos, mostrou que os boxeadores canhotos tem mais vitórias na carreira do que os destros. Mas não especifica o nível de performance dos lutadores envolvidos na análise. A qualidade dos números não parece impactante. Dificilmente você encontrará números acima de 5% de campeões mundiais de boxe que tenham sido canhotos ao longo da história.

 

O Mito do Canhoto na Luta
Tags:         

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.